Arquibancada Palestrina

Um blog de Palmeirense de arquibancada

Mais um indignado

Por João Malaia

Estamos ali, nas arquibancadas do Palestra Italia desde o início do século XX. Com o dinheiro que pagamos há quase cem anos para assistir esse clube e empurrá-lo das arquibancadas, ajudamos a erguer o estádio, a erguermos uma estrutura em cimento armado, a conquistar vitórias, títulos e a arraigar mais pessoas à nossa luta. Se investem hoje em um estádio moderno é porque sabem que há uma base sólida de consumidores para os espetáculos, cada vez mais deprimentes, diga-se de passagem, produzido por este clube.

Somos a base dessa estrutura. Não podemos esquecer disso. Não sei ainda muito bem como agir, mas não posso mais me calar. Junto-me a muitas vozes que há anos estão tentando construir algo de positivo para o clube, para o futebol do clube. Muitos sites, blogs de pessoas que se dispõe a passar parte do tempo que poderia ser dedicado à família, ao trabalho ou ao lazer na frente de um computador escrevendo ou falando sobre a situação insustentável a que chegamos. O blog é de Palmeirense para Palmeirense. Melhor, de Palmeirense revoltado para Palmeirense revoltado.

Se é apenas mais uma voz que se junta ao coro, é justamente sob essa perspectiva que acredito que se possa tomar alguma atitude: engrossando o coro das vozes dissonantes, daqueles que não suportam mais perguntar ao filho a causa dele ser palmeirense e ouvir: “Pai, é para te agradar”.

Se esse bando de vagabundo que joga, treina e dirige o clube tivesse um mínimo de dignidade, trabalharia para que pudéssemos ouvir uma outra resposta. Algo do tipo: “Pai, porque você me ensinou a torcer para o melhor time do Brasil”.

Não sei quem vai ler, se vão ler. Se ninguém ler, servirá, ao menos, para que daqui a alguns anos tenha comigo um arquivo, uma espécie de dossiê documentando.

Um abraço a todos que, como eu, não aguentam mais essa situação.

PS: Prometo que assim que o time der sinais de recuperação sólida, eu mudo a imagem do cabeçalho. Por enquanto, ela reflete a atual situação do futebol do Palmeiras: em frangalhos.

Anúncios

2 comentários em “Mais um indignado

  1. joaodeberro
    abril 25, 2012

    Alguns ainda me perguntam: “Porque você vai ao Pacaembu assistir ao jogo do Palmeiras, que não vale nada? Fica em casa, cara.”
    E minha resposta é simplória:” Pela felicidade de ver o Palestra entrando em campo e poder ser uma das vozes a empurrar o time.” O poder das arquibancadas, mesmo com a modernização dos estádios brasileiros, ainda existirá.

    Tinha apensa 6 anos em 99, quando ganhamos o nosso maior trunfo. Desde então, o grito se solidifica cada vez mais no peito, no anseio de ser entoado.
    Não tive de dar explicações ao meu pai por ser palmeirense. Ele, tricolor gaúcho da época de Renato Gaúcho, largou as origens e hoje é palestrino. E eu pergunto à ele: “Pai, porque você virou palmeirense?” E ele me diz: “É pra te agradar, filhão”.
    E no mesmo tom, Casquinha, queria que ele me respondesse: “Porra, filhão, o Palmeiras é lindo!”

    No pífio empate do Palmeiras para o rebaixado Comercial, no qual eu estava no estádio, alguns versos me surgiram:

    O dia depois da derrota

    E aquele que na ressaca da derrota
    veste a camiseta com o escudo bordado,
    as letras estampadas
    e as cores reluzentes,
    sabe da hombridade que é ser.

    Enquanto aqueles,
    que ganham pra vestir,
    não são.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em abril 24, 2012 por em Quando a bola não rola.

Navegação

(Publicidade Gratuita até 20/05/14) #AvantiBasqueteSEP

@ArqPalestrina

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.