Arquibancada Palestrina

Um blog de Palmeirense de arquibancada

CRIME CONTRA O PALMEIRAS

Por João Malaia (@ArqPalestrina)

Nós, torcedores Palmeirenses, temos hoje, pelo menos, três coisas em comum: o amor ao Palmeiras, o orgulho do campeão e o ódio à Arena Barueri.

As duas primeiras carecem de maiores explicações. Já o ódio à Arena Barueri merece algumas palavras.

Já vi pessoas defenderem jogos em Barueri por conta de um suposto bom aproveitamento no estádio. Tudo bem, ganhamos a Copa do Brasil lá, mas não foi por causa do estádio. Convenhamos!

O Palmeiras mandou 23 jogos neste ano, entre Paulista, Copa do Brasil e Brasileiro. Alguns cálculos rápidos mostram que o aproveitamento na Arena Barueri foi, realmente, melhor. A tabela abaixo mostra o total de jogos do Palmeiras como mandante no ano até o momento:

Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveit.
Pacaembu 11 4 5 2 51%
Barueri 9 4 4 1 59%
Jaime Cintra 1 1 0 0 100%
Prudentão 2 1 1 0 66%
Total 23 10 10 3 57%

Mas devemos lembrar que a maioria dos jogos no Pacaembu foram durante uma fase ruim do time no ano, jogando pelo Paulista. Mesmo assim, jogamos lá 9 vezes, com 4 vitórias, 4 empates e uma derrota (66% de aproveitamento). O que acaba levando a média de aproveitamento para baixo foram os dois jogos no Brasileiro jogados na capital: empate com a Lusa e derrota para o Galo (apenas 16%). No entanto, prestem atenção. O empate com a Lusa aconteceu na estreia do Brasileiro, com o time sem ritmo desde a eliminação precoce no Paulista. Já a derrota para o Galo aconteceu quatro dias antes do primeiro jogo da semi-final da Copa do Brasil, no Olímpico. O time jogou sem vários titulares e focado em outra competição.

A grande maioria das partidas decisivas da competição em que tínhamos foco aconteceu em Barueri. Jogamos 4  jogos lá pela Copa do Brasil: 2 vitórias e 2 empates (66% de aproveitamento, a mesma que no Pacaembu pelo Paulista!). Já pelo Brasileiro, foram 5 jogos, duas vitórias, dois empates e uma derrota (53% de aproveitamento).

Se na fase classificatória do Paulista tínhamos um aproveitamento igual ao das partidas decisivas em Barueri pelas fases finais da Copa do Brasil, dá mesmo para falar que o estádio de Barueri faz tanta diferença assim, em termos de aproveitamento?

Agora, vamos ao que interessa de verdade: o torcedor. Qual é a média de público para jogos sem caráter decisivo na Arena Barueri? Pouco mais de 7 mil pessoas. Isso logo após o time se tornar campeão, jogando bem e com moral.

E o Pacaembu? Palmeirenses, vocês sabem qual foi a média de público do Palmeiras nos jogos do Pacaembu, em um famigerado Paulista que nem na semi-final chegamos? 10.215 pagantes por jogo! Com o time em uma fase complicada e com a Copa do Brasil para começar, o Palmeiras levou 19.437 torcedores ao Pacaembu, num jogo contra o São Caetano, domingo à tarde, pela 12ª rodada.

Três dias depois da estreia vitoriosa contra o Coruripe pela Copa do Brasil, lá estavam 19.152 Palmeirenses no Pacaembu, em um sábado, 18h30, pela 14ª rodada do Paulista contra a Ponte Preta.

Essas duas partidas, no meio do Paulistão, com pouco ou nenhum apelo de decisão, renderam R$1.183.145,00 aos cofres do Palmeiras.

Palmeirenses, é um crime tirar os jogos do Palmeiras da capital. É um crime que lesa o Palmeiras e seus torcedores. Lesa o cofre do clube e os torcedores que ficam longe do seu time. Vejam que, após a conquista da Copa do Brasil, jogamos um clássico contra o São Paulo. Era para ser o reencontro com nossa torcida. Se levamos quase 20 mil ao Pacaembu em jogos mornos do Paulista e ainda sem o “scudetto” no peito, imaginem como ficaria este estádio após o título da Copa do Brasil, conquistado longe de São Paulo, em Curitiba.

Pois é… mas o jogo foi em Barueri. Resultado: público de 8.374, e renda de R$ 301.620,00. Ridículo. Chega a ser obsceno.

Conversando com o pessoal que tem ido a Barueri, facilmente percebemos o quão indignados estão aqueles que acompanham o Palmeiras. Quem vai de carro, reclama dos mais de 30 quilômetros de deslocamento, do pedágio e do trânsito infernal para chegar ao estádio. Quem vai de trem, reclama da longa viagem de quase uma hora desde a Barra Funda, da lotação dos vagões na ida para o estádio (jogo 21h, torcedor tem que sair 19h para não perder o começo da partida; trenzão, 19h em Sampa… já viu!), além do deslocamento de mais de 2 quilômetros a pé para chegar à cancha. Quando os jogos são 21h50, soma-se o medo de não conseguir apanhar o último trem e a impossibilidade de se fazer as conexões de metrô após a meia-noite na volta do estádio.

Na saída dos jogos de Barueri, só se ouvem reclamações por parte dos torcedores. Gritos de “Vamos embora desta merda!”, “Lugar amaldiçoado!”, “Buraqueri, do caralho!” são entoados por todos os lados.

Estamos chutando nossos torcedores do estádio. Estamos inviabilizando a ida de crianças, de centenas delas que moram na Capital, colocando jogos em Barueri, no meio da semana, 21h, 21h50. E esse ponto é crucial. Torcedor é dos poucos consumidores fiéis ao que consome. E quando é construída essa fidelização? Durante a infância. Qualquer ação de um clube que inviabilize a ida dos torcedores ao estádio deve ser vista como um mal a ser combatido. Principalmente, quando se tratam de crianças.

O Rodrigo Barneschi (@forzapalestra) já cansou de falar isso no Forza Palestra. Abaixo, alguns links das matérias que este fanático torcedor tem postado em seu blog:

Barueri: 2 opiniões distintas (14 de maio de 2012)

Diretoria x Torcida (16 de julho de 2012)

O desrespeito em números (23 de julho de 2012)

O Risco Barueri (25 de julho de 2012)

Prejuízo e vergonha em números (27 de julho de 2012)

O que fazer? Essa é a grande pergunta! Boicotar Barueri? Isso, muitos já estão fazendo. Por isso temos uma das piores médias de público do Brasileiro. Times como Botafogo, Coritiba e Figueirense tem médias acima da nossa (6.870, até a 11ª rodada, o que nos deixa como a 5ª pior média). Isso vai adiantar? Talvez, mas quem sofre com isso é o time, jogando em estádio vazio.

Acredito que precisamos mover uma ação mais concreta e direcionada aos diretores do clube, exigindo a volta dos jogos em São Paulo. Alguém tem alguma ideia?

Palmeirenses, torcedores Palmeirenses, precisamos de ideias, mas mais do que ideias, precisamos agir. Esperamos as contribuições de todos e estamos abertos para participar de qualquer ação que vise buscar os jogos de volta para a Capital. Aguardamos vocês.

Anúncios

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em julho 28, 2012 por em Quando a bola não rola.

(Publicidade Gratuita até 20/05/14) #AvantiBasqueteSEP

@ArqPalestrina

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: