Arquibancada Palestrina

Um blog de Palmeirense de arquibancada

A Canoa vai virar…

Por João Malaia

A vida pessoal não está das melhores. Na vida profissional, aproxima-se um momento decisivo, daqueles que exige dedicação absoluta e empenho máximo.

Enquanto isso, o Palmeiras afunda. Não nos restam mais forças para sobreviver a este campeonato que estava fadado à desgraça desde a 1ª rodada em um empate patético com a Lusinha no Pacaembu, com gol no último minuto. Dois pontinhos que nos fazem uma tremenda falta hoje.

Assim como esses, perdemos muitos pontos bestas. E hoje estamos nessa situação lamentável, exatos 10 anos depois de acharmos que nunca mais passaríamos por tal vexame.

Faltam três rodadas e nós podemos cair diante do Flamerda, um time que é um bando, com Love na frente, nosso ex-centroavante. O cara que nos ajudou a sair da B.

O mundo dá muitas voltas. Estamos hoje nessa situação deplorável r todos tem sua parcela de culpa: diretoria, jogadores, técnicos e torcida.

Sim, a torcida. Podem me xingar, ofender e o que mais quiserem. Mas a torcida teve sim sua parcela de culpa. A torcida que quebrou cadeiras, jogou no campo e armou aquela palhaçada contra os gambás.

Fizemos ali no Pacaembu uma belíssima partida contra a Ponte e fomos embora em excursão ao interior. Perdemos para o Coritiba e para o Fluminense. Empatamos com o Botafogo e ganhamos apenas um jogo contra o Cruzeiro nessas andanças pelo interior. Com estádios a meia-bomba e cheio de babacas chorando na torcida.

Quatro jogos “em casa” na reta final. Dos 12 pontos, apenas 4 conquistados. Imaginem nosso time com mais 8 pontos agora na tabela. Era o que eu acreditava que poderia acontecer. No Pacaembu, ao lado da torcida.

Não adianta eu escrever aqui mandando a diretoria tomar no cu, ou chamar este ou aquele jogador de vagabundo. Aqui, falo para a arquibancada, para meus comparsas. Mandamos mal.

Estou triste. Muito triste mesmo. Queria ter visto nossa torcida abraçando esse bando de filha da puta e saindo da série B.

Mas, quem sabe (e isso é que eu acho que nos resta), isso não seja um recomeço. Quem sabe, desta vez, não rola uma limpeza séria, de cima a baixo, e a diretoria e jogadores passem a dar demonstrações de que amasse time pelo menos 10% do que a sua torcida o ama.

Quem ama também faz merda. Desculpa, Palmeiras. Fizemos merda, mas continuamos te amando. E estaremos ao teu lado. Sempre.

 

Anúncios

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às novembro 15, 2012 por em Quando a bola não rola e marcado , , , , , .

(Publicidade Gratuita até 20/05/14) #AvantiBasqueteSEP

@ArqPalestrina

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: