Arquibancada Palestrina

Um blog de Palmeirense de arquibancada

A saga para comprar três ingressos para a Vila

É dura a vida de torcedor. Ontem, ao saber que a diretoria do nosso adversário só liberou 600 ingressos para nós, o desespero já bateu. Bateu por que não é de hoje que me fodo para comprar ingresso. Quem esteve na final da Libertadores de 1999 e não tinha esquema deve lembrar das duas noites dormidas em frente ao Palestra. Noites em que, na alta madrugada, a Turiassú virava uma quadra de futsal improvisada.

Hoje não chegou a tanto, mas a desorganização impera no Palestra neste momento. Conto para vocês minha peripécia. Cheguei ao Palestra 7h20. Fila tinha umas 30 pessoas. Entrei no clube para saber se haveria venda de ingressos dentro da sede para os sócios. Ninguém sabia informar. Até que um dos seguranças do clube, parceiro dos jogos de basquete e futsal, parou tudo e passou rádio para meio Palestra. A resposta: “Mano, fodeu. Só vai vender na bilheteria!”

Corro para a bilheteria. Já são 8 horas da manhã e a fila cresceu. Aqui uma imagem da fila, minimamente organizada, às 8 h30 da manhã.

Fila ainda organizada às 8h30.

Fila ainda organizada às 8h30.

No entanto, notava-se que vários caras da Mancha Verde não estavam na fila e começavam a se amontoar na frente das bilheterias. Um cara passou pela fila e mandou todos os que estavam ali de camisa ou casaco, boné, touca da Mancha saírem da fila e irem para irem para a frente da bilheteria junto do outro grupo: “Mancha Verde não pega fila”.

Mano, sou da Mancha desde 1993. E eu pego fila, sim. Não sou mais do que ninguém, não sou melhor do que ninguém. Cada um que haja como a consciência manda.

Às 9h30 da manhã um boato de que os ingressos começariam a ser vendidos em momentos. Pronto. Foi o que bastou. Todos mundo que se aglomerava fora da fila em frente às bilheterias invadiu a parada. A fila deixou de ser fila para virar um bolo de gente de onde saía uma fila.

Falta de organização TOTAL.

Falta de organização TOTAL.

Só depois chegou um cara com uma grade que colocou ali não sei pra que. Daqui a pouco, outro boato: Só será vendido um ingresso por pessoa. Pronto: desespero total. Pessoas ligando, tuitando, mandando sms avisando a parada. Tensão total. Tinha que comprar meu ingresso e o do Brunão Larizza. Marcelo estava comigo e compraria o dele. Cacete…

Cinco minutos depois, mais um boato: vão vender ingressos dentro do Palestra. Deixei Marcelo na fila, corri para dentro do Palestra. Ufa! Havia uma fila, cinco pessoas na minha frente. 9h45, os ingressos começam a ser vendidos. Um por pessoa. Cacete, eu preciso de três ingressos. Comprei um e saí na caça de algum sócio perdido.

E nesse momento, o melhor é procurar uma criança. Vejo uma toda uniformizada indo para o prédio das quadras. Fui correndo atrás dela. “Palmeirinha! Ô Palmeirinha!” Ele olhou, corri até ele, que deveria ter uns 9 anos e me olhava assustado. “Calma, cara! Ajuda o tio aqui. Tenho que comprar um ingresso para um amigo meu e só vendem um por pessoa. Vem com o tio ali, é rapidinho”. E criança, que é a coisa mais maravilhosa do mundo, atrasada para a aula de futebol, talvez um futuro craque que desfilará no nosso campo ou na nossa quadra, nem pestanejou. Deu um pique da quadra até a bilheteria, entrou na fila, pegou meus 50 reais, a carteirinha, comprou o ingresso e vazou. Eu, com cara de pai do moleque, saquei mais uma nota de 50 reais e o cara me vendeu mais um.

Graças a esse menino, que ouviu de mim já correndo para a quadra “Valeu, Palmeirinha! Hoje você fez um Palmeirense feliz!” Ele levantou o braço com um joinha e entrando no ginásio, sumiu. Criança é tudo de bom. Para ele, nada mais natural que aquilo. Lindo.

Do lado de fora, a confusão estava foda. Galera do bolo queria que a fila andasse para trás (?) para que o bolo se transformasse em fila e a fila fosse para o final da… fila. Parece surreal, mas é mais ou menos isso.  E mais, o boato agora é que nas bilheterias pode-se comprar 3 ingressos por pessoa. Ou seja, quem estava na fila ( na verdadeira, na primeira), provavelmente não conseguiria ingresso. Agora, à parte da descrição da saga por três ingressos, que começou hoje às 6h30, quando acordei, faço três colocações.

1. Não é justo que isso aconteça com os torcedores mais assíduos, com aqueles que estão juntos todos os jogos, que estavam com o time nos jogos de público inferior a 5 mil pessoas, nos dias de chuva e sol, dentro e fora de casa. Não é justo com os membros das organizadas, aqueles que dão a vida pelo clube, possam correr o risco de perder um jogo desses. Por isso, a maioria deles vê como um direito furar a fila “não pegar fila para comprar ingresso”. Por mais que não concorde, e não concordo mesmo – por isso não faço – entendo. Infelizmente. Entendo mesmo. Não concordo, não faço, mas entendo. Se as organizadas estão presentes em todos os jogos, deveriam ter algum tipo de preferência na compra de ingressos.

2. Saindo das organizadas, porque não há um esquema que dê preferência para o sócio-torcedor comprar ingressos fora de casa? Isso poderia resolver até esse problema com as organizadas. Olha, são 600 ingressos. Todos vão ser vendidos pelo Avanti. Ponto final. O cara da organizada ia ter que se filiar ao Avanti. E quem não é de organizada poderia comprar seu ingresso em paz, sentado em casa. Se eu não fosse sócio do Palmeiras também não conseguiria ingressos hoje.  Também dei meus pulos, por que Bruno, Marcelo e eu, vamos a todos os jogos e também me sinto no direito de conseguir esses ingressos. Não furei fila. Mas peguei um menino para comprar um e eu consegui comprar dois ingressos ao invés de um. Ué? Mas se lá fora estavam vendendo três por pessoa, acho que como sócio do clube, sócio do Avanti e frequentador assíduo dos campos e ginásios em que nosso futebol,  futsal ou basquete estão, deveria ter o direito de poder comprar meus três ingressos.

3. Para finalizar. Volte no texto e veja quantas vezes você leu a palavra “boatos” no texto. Tratam a gente como merda. Só no futebol a loucura é de tal ordem que o cidadão passa por isso para consumir um espetáculo. E pior, continua voltando. Amém.

Ufa!

Ufa!

João (ArqPalestrina)

Anúncios

7 comentários em “A saga para comprar três ingressos para a Vila

  1. Léo Souza
    abril 24, 2013

    Isso é realmente uma merda. Eu trabalho e não consigo ir até a bilheteria comprar. Sócio do Avanti, vou a todos em casa, mas fora eu só consigo ir nos que sobram até sábado na bilheteria, ou seja, quase nenhum. Agora é torcer pro Botafogo ganhar do Mogi pra jogarmos a semi em casa…
    Abs.

  2. Kleber M
    abril 25, 2013

    Cara… Meus parabéns pela perseverança, duro mesmo! Mas queria adicionar mais 2 tópicos a esse caos que é acompanhar futebol no estádio: 1) um jogo desses na Vila Belmiro? Chega, né? 2) se tivéssemos ganho aquele jogo baba contra os lambaris, seria em SP e com maioria palmeirense… Logo, o clube e a torcida continuam pagando pela fragilidade do time, infelizmente.

  3. Bruno Ricardo SEP
    abril 25, 2013

    Olá! Sou o Bruno, que ficamos juntos no estádio e no aeroporto em Asuncion… rezo para que tudo esteja bem… Meu, assim como fiz na ultima rodada do BR12, eu comprei no setor GVT… Meia entrada… 55 reais… Lá, no setor S5, ficam muitos palmeirenses… Aliás. o setor S6 fica bloqueado, e no dia tem um monte de palmeirense lá… devem ser convidados… Enfim… Mesmo sem a camisa e o cachecol, estarei torcendo e xingando no meio das Sardinhas… Até sábado..

  4. Emerson Borsarin
    abril 26, 2013

    Para constar que a Mancha não tem mais privilégio na aquisição de ingressos por culpa dela mesma e do que aconteceu no aeroporto aquele dia.

  5. Matheus Trunk
    abril 26, 2013

    Cara, praticamente deixei de ir nos jogos fora de casa por causa desses problemas. Quando o Palmeiras foi jogar a final contra o Coritiba, me lembro de perguntar dentro do clube se iam vender ingressos lá e tinha funcionário que dava risada. Cheguei a mandar email para algumas rádios tentando algum cambista, qualquer coisa mas acabei não indo para Curitiba. As pessoas tratam torcedor como gado. Pode observar, se em dia de jogo você vai em algum bar ou padaria com a camisa do time perto de qualquer estádio, todo mundo te olhando estranho. Parece que você é um drogado, uma coisa assim. Sou sócio do clube, do Avanti e da Mancha. Vou em praticamente todos os jogos em casa (não estive presente em dois esse ano) e acho um tremendo absurdo esse inferno pra comprar ingresso fora de casa. Só no Brasil isso acontece. Na Inglaterra eles tratam quem gosta de futebol da maneira correta. Aqui meu amigo é assim mesmo. E acho que não vai mudar. Infelizmente.

  6. Diretoria
    abril 26, 2013

    Qual o motivo da atual diretoria não questionar o adversário quanto a liberação de apenas 600 ingressos.
    Claro que eles não vão questionar nada, sabem apenas bater de frente com a torcida do palmeiras, com os adversários o CEO coloca o rabinho entre as penas.
    Se o mando fosse inverso com certeza entre 3500 a 4000 ingressos seriam destinados a torcida adversária.

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

(Publicidade Gratuita até 20/05/14) #AvantiBasqueteSEP

@ArqPalestrina

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: