Arquibancada Palestrina

Um blog de Palmeirense de arquibancada

Junto do Palmeiras em Jacareí: #AvantiFutsalSEP

Por João Malaia (@ArqPalestrina)

Hoje foi mais um dia digno daqueles para se guardar na memória. Uma simples quarta-feira à noite, que para muitos não tinha nada para ser feito, há um tempo era aguardada por mim e pelo Marcelo. O jogo do Palmeiras contra o Jacareí. Somos do Vale, Jacareí é aqui do lado e estávamos na pilha.

Aí entrou a Vanessa, o Gui e já estava uma turma pronta para zarpar para Jaca City, a cidade mais feia que já conheci na vida. Nada contra a galera de Jacapau. Já trabalhei lá e tenho dois irmão que vivem lá, o Banana e o Yuji. Mas Jacapau é feia de mais da conta.

Gui, Marcelo e eu fomos de ônibus até Guarulhos. Lá pegamos carona para Jacareí. O problema é que o metrô demorou pra cacete, tava o maior trânsito em Guarulhos e nós entramos na Ayrton Senna às 19h.  Gasolina, pedágio, chegamos em Jacareí às 20h, horário que o jogo começava.

Só que Jacareí é tão legal que tem três ginásios poliesportivos e os três com nome de Educamais. E adivinha se o certo não foi o terceiro que a gente foi? E lá na casa do caramba, já quase em Santa Branca. Chegamos no ginásio, e o jogo já estava no intervalo. Perdíamos por um a zero para o lanterna da competição.

Bandeira pendurada, Palmeiras na quadra, bora ajudar a virar essa parada. Bonito foi ver a TUP de São José dos Campos, com faixas, todo mundo fardado. Tinha uma galerinha lá torcendo pro Jacareí, uns maluco com camisa do gambá e uns molequinho que colaram ali do lado da gente, na grade do ginásio.

Aliás, o ginásio é bem acanhado e tinha uns 10 torcedores do Jacareí pendurados na grade da lateral da quadra. Não é brincadeira, não. Olha aqui:

Torcida do Jacareí na grade colada à quadra

Torcida do Jacareí na grade colada à quadra

Outra imagem da torcida na grade. Em Jacareí pode. No Palestra, não.

Outra imagem da torcida na grade. Em Jacareí pode. No Palestra, não.

Aí também colamos ali mais perto da grade, mas do outro lado. E foi aí que apareceram quatro moleques de uns 13, 14 anos já gritando aquela merda de nome que vocês já sabem. Tranquilo, dei dois gritos “Palmeiras” do lado do ouvido de um deles e eles foram torcer lá junto da galera de Jacareí. Sem mais.

O Palmeiras massacrou no segundo tempo, mas o Jacareí jogava a despedida do Paulista e cada bola era a vida. A torcida do Jacareí fazia bastante barulho e azucrinava nossos jogadores e o árbitro. Até que, finalmente, por volta dos 12 minutos do 2° tempo, o árbitro pediu para que a galera saísse da grade.

O jogo era lá e cá, e depois de uma bomba do jogador do Jacareí bater na trave e depois no travessão, a bola atravessou a quadra e sobrou para Luiz Henrique, que conduziu e encheu o pé, rasteiro, empatando o jogo. A partir daí, o Palmeiras se lançou com tudo. Erick virou goleiro linha, mas os caras estavam fechadinhos, marcando muito. O goleiro dos caras estava em noite inspirada e tomou até bolada na cara.

Dengue meteu duas bolas na trave e Erick fez duas importantes defesas. O empate que se concretizou parecia uma bomba nos jogadores e na comissão técnica. Ninguém sabia dos resultados da rodada e todo mundo achava que o Palmeiras tinha ficado em 8° lugar, que iria jogar a primeira partida das oitavas em uma cidade distante, como Bauru, Itapeva ou Sertãozinho e que poderia pegar logo o Orlândia, time de Falcão e cia., logo nas quartas.

Mas que nada. Os resultados da rodada nos favoreceram e nós terminamos em quinto lugar. Um excelente 5° lugar, atrás apenas de Orlândia, AABB, gambás e Suzanobambis, times de orçamento muito superior ao nosso. Por isso, nossos jogadores estão de parabéns. Não pelo empate, mas pela campanha, pela superação, pelo esforço. Precisamos nos unir. Jogadores, comissão técnica e torcedores para a caminhada que vem pela frente. São Caetano nas oitavas, decidindo em casa, justamente o time do presidente da Federação. E o cruzamento pode nos proporcionar as quartas contra o Suzanobambis, decidindo fora de casa, e a semi contra os gambás, decidindo fora também.

Um campeonato eletrizante se afigura pela nossa frente. Precisamos agir com inteligência. Os jogadores e a comissão técnica precisam corrigir os erros para não repetirmos a bobeira de hoje. E nós da torcida precisamos ser inteligentes para não perdermos mandos nessa reta final. Não precisamos perder o espírito de transformar a Arena em um inferno, mas precisamos saber que estamos visados por alguns árbitros claramente mal intencionados e pela Federação Paulista de Futsal, que após o episódio da invasão de quadra contra o sub-20 dos gambás, no ano passado, ficou com a faca e o queijo na mão para nos foder.

Para terminar a história da viagem a Jacapau, na volta, um pneu do carro furou, chegamos em casa depois da meia-noite, cheios de fome e só agora, depois do macarrão noturno, pude sentar aqui para escrever. Mas valeu a pena. Por que é Palmeiras. E quando é Palmeiras é sempre espetacular.

_____________

Antes de terminar não poderia deixar de comentar algo que me deixou muito triste hoje.

E queria deixar claro que o que vou colocar aqui não tem nada de pessoal. Não tenho nada contra ninguém pessoalmente. Aqui, o assunto é apenas o que considero ser o melhor para a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Hoje quando chegamos ao ginásio do Jacareí, estavam lá apenas jogadores e comissão técnica. Não estava lá nem o diretor de futsal, Enrique Guillen, nem o coordenador de futsal, Flavio. Os jogadores e a comissão foram sozinhos, sem um representante da direção do clube.

Pessoal, não estamos falando de uma cidade que fica a 500, 600 km de São Paulo. É Jacareí, porra! A cidade é feia, mas é aqui do lado, gente! Tudo bem, as pessoas tem seus compromissos pessoais e profissionais, o cargo é não-remunerado, mas ninguém da direção? Nem diretor, nem coordenador acompanhando o time? Desculpem, mas foi triste ver isso.

Mas não parou por aí. Ao saírem dos vestiários, perguntaram ao pessoal se eles queriam indicação de algum restaurante para jantar. Ouvi a resposta de um membro de nossa comissão: “Não, cara. Obrigado. O pessoal já pegou uns lanches ali para nós.” Não sei onde era o “ali”, mas o Jardim Paraíso de Jacareí, na estrada para Santa Branca, não é nenhum paraíso gastronômico.

Poxa, pára com os jogadores em um restaurante, janta em um lugar legal, e vaza. Os caras se mataram na quadra, precisam comer direito. Sei lá, também. Estou falando como torcedor. Para tudo sempre há uma justificativa.

Mas que eu fiquei com a sensação de que o time está abandonado, lá isso eu fiquei. Aliás, não fui só eu, não.

__________

Só mais uma: na Arena, é fita para todo lado, ninguém pode encostar na grade, tem que ficar atrás da fita. Em Jacareí pode? Não tem problema? Ficaram lá o 1° tempo todo e mais da metade do 2° tempo! Mais uma coisa que nossa diretoria poderia ter observado, documentado e relatado em nosso favor junto à Federação.

Já que não estavam lá, se quiserem mais fotos e vídeos, nós temos, ok?

Anúncios

Deixe um comentário:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em maio 23, 2013 por em Futsal Palmeiras.

(Publicidade Gratuita até 20/05/14) #AvantiBasqueteSEP

@ArqPalestrina

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: